Publicado em 09/04/2021 às 13h48 – Atualizado em 09/04/2021 às 13h48.

A goianiense Luiza Daichoum Rocha, 18, entrou em contato com a Central de Atendimento do Portal Nacional da Educação (via WhatsApp) para relatar possíveis irregularidades no sistema de segurança dos participantes inscritos no Sistema de Seleção Unificado (SiSU 2021).

‘Eu abri e fechei várias vezes e continuava no nome dessa menina (Era Laura Marques de Paiva) e percebi que o curso que estava como primeira e segunda opção pra ela estavam mudando. Antes era para medicina e quando eu entrei de novo tava para matemática’, relatou a estudante.

Nas redes sociais, os estudantes também estão relatando casos similares:

Casos similares:

O site do Sisu, do Ministério da Educação, foi hackeado na noite do dia 30 de janeiro de 2017, diversos estudantes tiveram sua inscrição alterada para cursos escolhidos pelos hackers. Tereza Gayoso, 23 anos, foi uma das inscritas no sistema que foram afetadas pelo ataque cibernético. 
Tereza, que tirou nota máxima na redação do Enem e pretendia cursar medicina ficou sabendo no dia 31 de janeiro de 2017, que seu cadastro foi alterado, e ela havia sido inscrita em produção de cachaça, no Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, em Salinas. “Eu não consigo acreditar que fizeram essa ruindade comigo”, disse a estudante na época do ocorrido no SiSU 2017/1.

Questionamentos:

Procurado pela equipe de reportagem do Portal Nacional da Educação, o Ministério da Educação ainda não se pronunciou sobre o vazamento de dados pessoais dos inscritos no SiSU 2021/1.
Desta forma, o Portal Nacional da Educação recomenda que todos os participantes inscritos na primeira edição do Sistema de Seleção Unificado (SiSU) acessem o sistema de inscrição do processo seletivo para conferir se há alguma troca de curso, inserção de outra opção de curso, dados pessoais ou qualquer outro dado e imprimir o comprovante de inscrição do SiSU 2021/1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here