Atualizado em 15/05/2019 às 16h11.

Contra o contingenciamento de 30% das universidades públicas brasileiras, as Instituições de Ensino Superior (IES) promovem vários atos contra o anúncio do Ministério da Educação (MEC), nesta quarta-feira (15). Acompanhe a situação real das 27 unidades federativas do Brasil em tempo real.

  • Ceará (CE): O protesto começou por volta das 5h, com a participação de alunos da Universidade Federal do Ceará (UFC), Instituto Federal do Ceará (IFCE) e outras instituições de ensino. Por volta das 7h20, os participantes retiraram as cadeiras escolares e liberaram a avenida em Fortaleza. Juazeiro do Norte, Tauá, Crato, Sobral Cedro, Iguatu , Canindé, Crateús, Quixadá e outras cidades do interior do Ceará também tiveram mobilização de estudantes e professores.
  • São Paulo (SP): Universidades públicas e privadas de São Paulo, Sorocaba, Santos e Campinas fazem atos nas ruas das cidades contra o bloqueio das verbas das federais.
  • Rio de Janeiro (RJ): Escolas e universidades públicas suspenderam as atividades desta quarta-feira (15) e participam de atos nas vias públicas.
  • Bahia (BA): Todas as escolas e universidades de Salvador (BA) suspenderam as aulas desta quarta-feira (15) em apoio a greve nacional da educação.
  • Minas Gerais (MG): Em Belo Horizonte, estudantes do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet) começaram a se concentrar às 7h para uma manifestação na Avenida Amazonas, no bairro Nova Suíça. Eles carregavam faixas com dizeres como “Luto pela educação”.
  • Sergipe (SE): Em Aracaju, os manifestantes bloquearam um dos acessos ao campus da Universidade Federal de Sergipe. Estudantes também se concentraram na porta do Instituto Federal de Sergipe (IFS).
  • Tocantins (TO): Em Palmas, estudantes fecharam o portão de entrada da Universidade Federal do Tocantins e da Universidade Estadual do Tocantins. Com cartazes e latas, os manifestantes faziam barulho e gritam palavras de ordem pedindo mais atenção para educação.
  • Pernambuco (PE): Em Recifehouve paralisação de professores de universidades federais. Na Zona Oeste do Recife, professores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) atendem à população gratuitamente como formar de conscientizar sobre a importância do serviço prestado.
  • Distrito Federal (DF): Em Brasília, as escolas e universidades estão com atividades suspensas, nesta quarta-feira (15).
  • Rio Grande do Sul (RS): Aulas suspensas na rede pública.
  • Paraíba (PB): Aulas suspensas na rede pública.
  • Maranhão (MA): Aula suspensa na UFMA.
  • Alagoas (AL): Em Maceió, integrantes de entidades sindicais, professores, funcionários e alunos do ensino público federal, estadual e municipal realizam um protesto na manhã desta quarta-feira (15) no bairro do Farol.
  • Rio Grande do Norte (RN): Escolas e universidades públicas do Rio Grande do Norte suspenderam as aulas como forma de adesão ao protesto nacional.
  • Piauí (PI): Aula suspensa até o meio dia na rede pública.
  • Acre (AC): Na capital, Universidade Federal do Acre e o Instituto Federal suspenderam a aula nesta quarta-feira, rede pública aula normal.
  • Goiás (GO): Escolas públicas de Goiânia, Jataí e Catalão e as universidades (UFG, UFJ e UFCat) suspenderam as aulas nesta quarta-feira (15).
  • Paraná (PR): Universidades públicas com aulas suspensas.
  • Santa Catarina (SC): apenas houve manifestações em Florianópolis e Itajaí, ainda não há informações sobre a paralisação das aulas.
  • Amazonas (AM): apenas houve manifestações em Manaus, ainda não há informações sobre a paralisação das aulas.
  • Mato Grosso do Sul (MS): Escolas e universidades públicas estão de greve, nesta quarta-feira (15) em todo o Estado.
  • Roraima (RR): Universidades públicas da capital estão de greve.
  • Pará (PA): Apenas as universidades públicas estão de greve.
  • Mato Grosso (MT): Escolas e universidades públicas estão de greve.
  • Espírito Santo (ES): Em Vitória, estudantes e professores da rede estadual de ensino seguiram em protesto da Praça do Papa em direção à Assembleia Legislativa do Espírito Santo, não há indicação de paralisação das aulas.
  • Rondônia (RO): Apenas IFRO estão de greve.
  • Amapá (AP): Estudantes, professores e servidores protestaram no campus Macapá da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here