Publicado em 01/09/2022 às 12h16 – Atualizado em 02/09/2022 às 11h40.

Com baixa adesão, cidades brasileiras têm atos contra às péssimas condições de trabalho durante a realização do Censo Demográfico 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira, 01 de setembro, em todo o Brasil.
O Portal Nacional da Educação acompanha as mobilizações em tempo real.
  • Brasília (DF):

  • Salvador (BA):

  • São Luís (MA):

  • Manaus (AM):

  • Goiânia (GO):
Na capital do Estado, recenseadores entraram de greve parcialmente (não estão fazendo comunicação da coleta com a supervisão e com a Unidade Estadual).
  • Natal (RN):

  • Rio de Janeiro (RJ):

Reivindicações da categoria:

  • Correção das taxas que estão desatualizadas;
  • Aumento de 50% para 80% o adiantamento do setor até o final do mês;
  • Aumento da taxa máxima de 5% de recusas e ausências para 15%;
  • Calculadora do IBGE com taxas reais para dar transparência de quanto vamos receber realmente.
  • Concessão de 50% ou 100% para andar com o transporte público pelo Estado.
  • Canal de atendimento para o recenseador.
  • Comunicação extra judicial para quem se recusar a responder ao censo.
  • Pagamentos de todos os débitos atrasados do IBGE (inclusive do treinamento).
  • Pedir a ronda da Polícia Militar e da Guarda Municipal em horários alternativos, especialmente, nas áreas que apresentam mais número de recusas.
  • Ampliar outros meios de comunicação para divulgar sobre o Censo 2022 (transporte público, outdoor, shopping center, prefeitura e outros meios alternativos para fazer a divulgação ampla sobre o Censo).
  • Rever o desligamento de recenseadores (feito pelo próprio instituto, sem ou com justa causa).
  • Acompanhar a assistência dos supervisores para a sua equipe em campo (há relatos de despreparo);
Procurado pela equipe de reportagem do Portal Nacional da Educação, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) enviou a seguinte nota para a produção (a nota oficial ainda não foi publicada nas redes sociais do instituto – IBGE):
‘O IBGE esclarece que a coleta do Censo 2022 transcorre normalmente. Os recenseadores que pediram para conversar com as superintendências do IBGE em alguns estados foram recebidos e ouvidos.
O IBGE lembra que mais de 99% dos problemas de atraso no pagamento dos recenseadores já foram sanados desde a semana passada, e que novos procedimentos na rotina de pagamentos foram adotados, a partir desta semana, para agilizar o processo.
Os incidentes ocorrido com alguns recenseadores durante seu trabalho de coleta de dados foram pontuais.  As unidades estaduais do IBGE deram assistência aos servidores envolvidos e, quando necessário, orientações quanto ao registro da ocorrência junto aos órgãos de segurança pública.
O IBGE ressalta que os recenseadores e demais trabalhadores que atuam no Censo 2022 são servidores públicos federais. Crimes contra eles são sujeitos a investigações federais com base no art. 144, § 1º, inc. I, da Constituição da República Federativa do Brasil’.

1 COMENTÁRIO

  1. pleno século 20 e ainda se bate de porta em porta pra fazer senso gastando dinheiro público pra isso! e obrigar o cidadão de bem a responder perguntas que ne. sabe pra que nem pra quem , pagar tantas vantagens colocar polícia, guarda municipal que tem tanto pra fazer pra vigiar quem exige um alto pagamento pra isso…acho que pouca gente concorda..os tempos mudaram, ninguém mais obriga ninguém a abria porta , com golpes, pessoas que usam deste serviço pra outras coisas ..

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here